Esse relato poderia começar em abril de 2019, há 10 meses atrás, quando recebi uma ligação telefônica para comparecer a AMBEP de Curitiba. Imaginava receber notícias de um processo movido pela Associação, mas era um convite para concorrer e representar os participantes assistidos nas eleições que viriam a acontecer em setembro daquele ano. Fiquei de pensar e dar uma resposta, por longas duas semanas. Não tinha nenhuma experiência em concorrer a cargos eletivos e sequer estava a par do calendário de eleições aos conselhos deliberativo e fiscal. Assim como a maioria de nós, encontrava-me em estado de impotência, revolta e letargia; não necessariamente nessa ordem de humor. Conheci meu parceiro de chapa e hoje meu amigo, José Roberto, em maio, numa reunião da sede da AMBEP, no Rio de Janeiro. Iniciamos um périplo pelo Nordeste e Sudeste do país e entre 16 de julho e 30 de agosto visitamos 14 cidades, sendo Salvador, por duas vezes. Tentamos levar uma mensagem de esperança na renovação, com mudança de atitudes e expectativa de resgatar a Petros que sempre foi nossa, mas que, nos últimos tempos, se afastava da visão preconizada por sua administração: “Ser reconhecida no mercado de previdência complementar por sua excelência na administração de planos de previdência, na gestão de ativos, na transparência, na integridade e no atendimento aos seus participantes e assistidos“.

Essa então passou a ser a nossa bússola, repetida durante a campanha quase que como um mantra: TRANSPARÊNCIA, INTEGRIDADE E AÇÃO EM PROL DOS PARTICIPANTES!

A urna eletrônica, aberta no dia 16 de setembro de 2019, revelou 7.576 votos de confiança, de um total de pouco mais de 36 mil votantes (26,6%), a maior desde 2013, mas ainda assim distante do ideal de participação, que nos elegeu, a mim e ao José Roberto para representar a TODOS os participantes dos Planos Petros. Em menos de um mês, no dia 15 de outubro, fomos apresentados a uma nova proposta de equacionamento, que girava em torno de R$ 34 bilhões, onde causas estruturais, conjunturais, de má gestão e fraudes, caem sobre todos nós tal qual a lava de um vulcão em erupção.

Ontem, 20 de fevereiro de 2020, não é uma data a ser comemorada efusivamente. Nenhum dos 10 conselheiros presentes, Eu, André, Marco Viana, Leonardo Moraes, José Roberto, Norton, Ronaldo Tedesco, Gustavo Raposo, Afonso Granato e Cláudia Padilha, sendo estes, em negrito, titulares com direito a voto, ficamos felizes por aprovar um Novo PED. A nova composição desse conselho não mais distingue indicados e eleitos, porque TODOS nós estamos atuando juntos para resgatar a Petros que queremos com a missão que lhe foi confiada há quase 50 anos atrás: “Pagar benefícios aos nossos participantes de forma eficiente, transparente e responsável, com base numa gestão de excelência“.      

Ontem, recebemos muitos comentários na NOTA DO CONSELHEIRO. Respondemos a alguns, mas não ignoramos nenhum. Aprovamos TODOS, sem censura. Mesmo aqueles que “machucam” com palavras de incompreensão e revolta, porque talvez fosse essa a nossa forma de se expressar, caso estivéssemos apenas no papel de representados, sem direito a voz no Conselho Deliberativo. A nossa postura é de compreensão. É nosso dever agir com respeito pelas pessoas. A nossa missão tem como meta lutar até o último dia desse mandato, honrando cada um dos votos de confiança que recebemos e até daqueles que optaram por outros candidatos para representá-los. Nenhuma luta é em vão sem o propósito de Deus em nossas vidas, mesmo para aqueles que não crêem Nele e na missão que lhes foi confiada aqui na Terra. Somos apenas instrumentos.

Por fim, gostaria de agradecer a uma pessoa que para mim é especial, desde que a conheci, em maio, naquela reunião da AMBEP citada no começo desse post: Luis Carlos Xerxenesky, suplente na chama de Epaminondas Mendes, a quem tive a honra de substituir nesse Conselho, que tomou posse, há menos de três meses, no dia 26 de novembro de 2019, três dias após eu ter completado 60 anos de vida e mais de 40 anos de Petrobras.

Desculpem-me pelo longo texto, mas era importante para mim.

Herval Filho
Conselheiro Deliberativo
2019-2023

9 comentários

  1. Herval, nós tínhamos conhecimento das dificuldades e que não seria nada fácil o trabalho contra anos de corrupção. Contudo, alguns poucos despertaram no momento em que depositaram suas últimas gotas de esperança em novos nomes para o Conselho da Petros. Clamavamos por mudança tão bem ecoada nas vozes dos colegas assistidos. Parabéns amigo e desejo um belíssimo trabalho.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ezequias, com trabalho e perseverança, eu e o José Roberto buscamos resgatar a imagem que outrora a Petros tinha para todos nós. As lições aprendidas com os erros são importantes para nos mostrar os descaminhos, mas o nosso foco não é olhar para o passado e sim para o futuro da Petros. Meu sonho é eliminar essa contribuição extraordinária até o fim do nosso mandato, em novembro de 2023. Vamos lutar por isso, sem prometer aquilo que não depende totalmente de nós; todavia, lutaremos.

      Curtir

  2. Prezado Conselheiro, pergunto se um ex-conselheiro eleito poderá postar neste espaço matperias sobre a Petros indicando sugestões para atuação dos novos Conselheiros? Poderíamos sugerir providências usando nossas experiênias. Agora, por exemplo para auxiliar na solução do teto do beneficio que está congelado. Paulo Brandão

    Curtir

    1. Prezado Brandão, não faz parte da nossa proposta, nesse momento, abrir espaço para publicação de “posts” que não os nossos. Caso haja mudança nessa diretriz comunicaremos aos nossos seguidores. Mesmo assim, fique a vontade para mandar sugestões via e-mail do nosso blog – blogrenovapetros@gmail.com
      Abs

      Curtido por 1 pessoa

  3. Prezados Herval e José Roberto, com certeza não poderemos reverter o quadro atual em um simples passe de mágica, mais também não podemos continuar seguindo a mesma estratégia de abrir mãos dos nossos direitos e patrimônio, em função de promessas VAZIAS da PETROS/ PETROBRAS, e sem a implementação de ações concretas para se evitar a ocorrência de novos DÉFICIT/ SANGRIA .
    Também a mercê dos desmandos, negligência , inadimplência e defesa dos interesses da PATROCINADORA e de alguns assistidos Beneficiados com :: A família Real, Acordo de Níveis , Retirada do Teto operacional de 90% , Agora a cota UNICA do NPP , ETC .
    Precisamos ampliar e estabelecer mecanismos para se evitar a sangria do nosso Patrimônio PETROS, para não ficarmos fragilizados e a mercê dos interesses da PATROCINADORA / PETROBRAS . Penso que devemos urgentimente ampliar e implementar revisões e RESOLUÇÕES do tipo :

    1- Ampliar e RESOLUÇÃO PETROS de Nº 49 outubro de 1997 , também para o pessoal da ATIVA .
    2- Incentivar e Inibir antecipações de aposentadorias pelo INSS, de forma a garantir um menor desembolso da PETROS, em função do FATOR PREVIDÊNCIARIO .
    3- Cobrar da PETROBRAS a devida indenização a PETROS, pela implementação dos seguidos PIDVs . Os quais geraram uma grande perda de receita da PETROS, como também antecipações de desembolsos milionários .
    4- Paridade na GESTÃO da PETROS , para não ficarmos a mercê dos interesses da PATROCINADORA , a qual no passado por varias vezes não aportou a sua parte a PETROS, bem como, investiu na compra de ações da PETROBRAS as quais em seguida apresentaram grande desvalorização.
    5- Definir um prazo de 45 ANOS para a EXTINÇÂO do PPS-1 , definindo um o ANO de 2060 para EXTIÇÂO do PPS-1 reduziremos em muita a atual premissa sem pé nem cabeça de 2124 ,
    6- Etc…..

    Para maiores esclarecimentos se desejarem , podemos conversar pessoalmente ou por telefone .

    Atenciosamente ,
    Joilson Montteiro dos Santos
    22- 992680134 .

    Curtido por 1 pessoa

    1. Tenha a certeza que não estamos atuando apenas no sentido de mudar a forma de pagar o déficit. A gestão atual da Petros, Diretoria e Conselhos, tem caminhado no sentido de corrigir falhas que ocorreram no passado. Porém, esse caminho não é fácil de ser trilhado e requer tempo para tal. Com a implantação do Novo PED, teremos um alívio para os participantes e, doravante, poderemos atuar no sentido de buscar mecanismos e soluções que possam reduzir os impactos da contribuição extraordinária.

      Curtido por 1 pessoa

  4. Parabens Herval, pela sua transparencia e honestidade. Muita saúde e sucesso nessa árdua missão. Sds,
    David A. S. Garcia Mobile: +55 27-98117-7755
    ________________________________

    Curtido por 1 pessoa

  5. Parabéns Herval e JRoberto. Postura ética e sobretudo honesta. De quem sabe reconhecer que a luta vai ser grande e difícil,mas não se curva e não desiste perante as dificuldades.
    De nossa parte podem contar com apoio sincero, respeitoso e crítico, que apenas objetiva ajudá-los na busca de soluções para esse angustiante problema da Petros. Problema esse que foi criado pela Petrobras ao colocar na direção de nossa entidade pessoas com o propósito de saque-la,
    como admitiu em entrevista recente o atual presidente da Cia.
    Mas não nos esqueçamos que nós também ficamos entorpecidos por demasiado tempo, dormindo e acreditando, deixando nosso ganha pão sem a devida fiscalização por décadas. Mas isso acabou. Nunca mais deixaremos de ser vigilantes com nosso futuro. Forte abraço e contem conosco.

    Sergio Luciano

    Curtido por 1 pessoa

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: