Sobre o Parecer e as Falsas Premissas


Demonstrações Contábeis de 2019

A aprovação das Demonstrações Contábeis 2019, referem-se, única e exclusivamente, ao ano em referência.

Fiquem à vontade para apontar qualquer irregularidade nesse exercício (2019) que seremos os primeiros a exigir providências, com apenas uma observação: façam isso analisando o assunto e não apenas reverberando outros comentários.

O fato de aprovar as Demonstrações Contábeis (DCs) de um exercício não implica em passar uma borracha no passado, até porque se assim fosse auditores e órgãos reguladores seriam os primeiros a “gritar*.

Por fim, apesar de concordarmos com alguns apontamentos de mais de 10 ou 15 anos, as devidas ações deveriam ter sido tomadas à época, sendo que a simples citação nos relatórios do Conselho Fiscal (CF), na prática, em nada resultaram.

Somos cientes de que buscar ressarcimento de investimentos mal feitos e dívidas de Patrocinadoras devem, sim, ser perseguidos, mas usar as DCs para isso não é o caminho, haja vista, como citado, em nada de prático resultou, até hoje.

E é, nesse sentido, que estamos e vamos continuar trabalhando.

Isso se chama constância de propósitos.

Publicado por

LINALDO COY DE BARROS

Bacharel em Direito e Ciências Contábeis, Aposentado da PETROBRAS, atual Diretor Administrativo Financeiro da AMBEP TurSeguros, Conselheiro Fiscal da PETROS, eleito em 2019, representando os assistidos com a Chapa RENOVAÇÃO. Objetivo: Na Qualidade de Conselheiro Fiscal da PETROS: Junto ao Colegiado, manter um Perfil Técnico e Profissional, baseado nos aspectos legais, estatutários e de requisitos quanto às atribuições de conselheiro em harmonia com o Conselho Deliberativo e Diretoria Executiva, além de condução integrada ao Programa de Integridade e Código de Condutas e de Éticas da PETROS.